Receitando um livro

A leitura é fundamental para a aquisição da linguagem, e consequentemente para a memória, estruturação dos pensamentos, ideias e para a maior clareza de raciocínio. Muitos estudos já trazem, há muito tempo, a leitura como um fator de proteção do desenvolvimento das crianças e desde 2015 a Sociedade Brasileira de Pediatria vêm recomendando que seus médicos conversem com os pais sobre os benefícios da leitura para as crianças.

É é isto que venho fazer aqui hoje, explicar para vocês porque a gente gosta tanto que os papais e mamães leiam com seus filhos.

Os estudos científicos mostram que os primeiros anos de vida de uma criança são fundamentais para o seu desenvolvimento. Desde a gestação dos bebês a conexão entre um nerônio e outro vai se iniciando, e é através destas conexões que a arquitetura cerebral vai se formando, semelhante a um computador.  E é através das conexões cerebrais que a criança vai se desenvolvendo, sendo o período da concepção até por volta dos 6 anos de idade a época mais propícia ao aprendizado, principalmente a partir das experiências vivenciadas pela criança. Quanto mais cedo  a criança receber os estímulos, maiores as probabilidades de desenvolvimento pleno das habilidades motoras, de pensamento, de fala e de rápido aprendizado.

É importante lembrar que os estímulos afetivos recebidos neste período promovem intensamente estas conexões.  E por isso a leitura dos pais para as crianças fortalece ainda mais vínculo entre eles.

Além disso a leitura de uma história estimula o pensamento mágico dos nossos pequenos, o que é essencial para o desenvolvimento da suacriatividade. E também através da história a criança pode vivneciar emoções e sentimentos necessários para a sua estruturação psíquica como o medo, a angústia, a alegria ou o prazer.

Lendo para o Arthur

 

Acho que depois de tantas explicações ficou ainda mais claro a importância de ler com seus filhos né?!  Mas lembre-se, curta o momento, porque ler uma história por obrigação sem querer fazer aquilo é percebido pela criança, e a tendência é de que aquele momento de prazer se transforme em uma situação desagradável.