Dicas para crianças voltarem às aulas ou iniciarem suas atividades

ImprimirTanto para nós quanto para os pequenos, essa época exige muita preparação e cuidados. Para as crianças que estão estreando no ambiente escolar o frio na barriga é inevitável (para nós também, talvez até mais do que é para eles). Daqui para frente, a tendência é darmos espaço para os nossos pequeninos começarem a tirar as próprias conclusões e fazerem suas primeiras escolhas.

Para tornar isso menos complicado, aqui vão meus conselhos de mãe, que sentiu as emoções dessa época à flor da pele junto com as crianças, e também vou aconselhar como a pediatra, com o objetivo de deixar esse processo mais seguro e confortável possível. Vejam as dicas:

Horários: Se durante as férias as crianças brincam muito e costumam dormir tarde, acordar cedo parecerá um problema. Mas aqui vai uma dica de ouro: não abandone a rotina de brincadeiras de uma vez, esperando que a criança durma. O resultado será frustrante. Reestabelecer horários é a melhor opção nesse caso. Por exemplo, se a criança acorda às 6h durante o período escolar e nas férias acorda às 10h, na semana de adaptação pode acordar às 8h, o que a fará dormir mais cedo automaticamente.

Preparação: É preciso separar o material novo, comprar a lista pedida pela escola, mas também verificar se a mochila antiga está em condições de uso, comprar uma mochila bem colorida e bonita para os pequenos que estão estreando e tornar este momento lúdico, para que a criança tenha vontade de ir à escola.

Mamães, sempre fiquem atentas quanto às mochilas. Se possível, optem pelas alças acolchoadas e sempre reguladas na altura do ombro. Parece besteira, mas evita complicações futuras na coluna.

Os pais precisam ficar atentos ao peso da mochila, que não ultrapassar o equivalente a 10% do peso corporal da criança para não prejudicar a coluna. Substituir o caderno de todas as matérias pelos individuais facilita ainda mais.

BabyCharacterVector05

 

O grande dia: Chegou o grande dia, é o primeiro dia da criança e o que ela mais vai quer fazer é se movimentar. Portanto mamães, sapatos confortáveis e flexíveis são a pedida. Sandália e rasteirinha para as meninas são lindas, mas se levarmos em conta os riscos e perigos de torção, melhor evitar, né?

Invista nos penteados que deixem a criança se sentir bem e sem puxar muito os fios, o couro cabeludo é sensível.

 

“Mamãe, eu cai!” Algumas vezes os pequenos chegaram com esta novidade: “caí na escola!”. Vamos começar deixando bem claro que as quedas são inevitáveis e o jeito que os pais lidam com elas mudam completamente a visão da criança sobre cair. Portanto, se você percebeu que foi só um raladinho e não há risco nenhum, parabenize a criança por ter levantado e não ter chorado, deixe o choro ser um termômetro para a gravidade da queda. Atos simples como encorajar a criança a levantar quando tropeça são importantíssimos.

No mais, é isso mamães. Se ficou alguma dúvida estou à disposição para ajudá-las.

O mais importante de tudo é entender que esse processo é muito importante para a evolução dos nossos pequenos!

Até a próxima!