A Primavera chegou e com ela as alergias podem piorar?

primaveraA primavera chegou!

Essa estação é sinônima de alegria: as flores colorem os dias, a temperatura aumenta, com dias mais quentes e as noites mais frescas, tudo que é preciso para garantir a diversão das crianças. Mas, o lado ruim é que o excesso de pólen no ar junto com o tempo seco e com a poluição são fatores preponderantes para o aumento de sintomas de doenças respiratórias que prejudicam a saúde dos pequenos.

Tosse, espirros, chiado no peito, falta de ar, coceira no nariz. Nesta época do ano é muito comum as crianças apresentarem esses e outros sintomas que podem ser confundidos com resfriados mas, muitas vezes, caracterizam uma crise alérgica, como rinite, bronquite e asma. O tempo seco desta época é um grande vilão, isso porque ele causa desidratação das mucosas que compõem o sistema respiratório.

Para prevenir ou, pelo menos, reduzir os sintomas, algumas dicas simples que qualquer mãe pode fazer em casa. Beber muita água é o passo fundamental para manter o corpo e as mucosas do trato respiratório bem hidratadas . Os alimentos mais leves e ricos em água em sua composição também ajudam nesse processo de hidratação. Outro ponto muito importante é manter o ambiente bem arejado e limpo e, de preferência, sem os principais agentes alergênicos, como pelos de animais, plantas e tapetes.

Algumas outras dicas também são muito importantes:

– Mantenha as narinas sempre hidratadas com soro fisiológico;

– Utilize aparelhos umidificadores ou vaporizadores de ambiente. Caso não tenha os aparelhos, coloque bacias com água ou toalhas molhadas nos cômodos.

– Em pisos lisos, utilize pano úmido para limpeza.

– Evite plantas, animais e bichos de pelúcia no quarto.

– Cobertores podem ser substituídos por edredons (que devem ser lavados quinzenalmente);

– Evite cheiros fortes no domicílio. Exemplo: tintas, inseticidas e produtos de limpeza.

 

Portanto mamães, fiquem atentas com os quadros alérgicos na dúvida converse com seu pediatra, porque, principalmente as alergias pulmonares, como a asma, podem ser um pouco mais sérias e necessitarem de avaliação médica.